quinta-feira, 11 de abril de 2019

Codó,123 anos de emancipação política. Comemorar o quê?

Próximo de mais um aniversário da cidade, não se observa nenhum grande projeto, ação e/ou obra de expressão desenvolvida ou em execução no município! Ao contrário, o que vemos é uma grande carência de atenção do poder público nas diversas áreas, a seguir:

SAÚDE: deficitária, atendimentos precarizados e nossa UTI continua sendo Timbiras, Coroatá, Presidente Dutra e outros;

EDUCAÇÃO: apesar dos milhões de reais do FUNDEB e dos recursos extras de precatórios do FUNDEF, a maioria das escolas encontram-se desestruturadas, sucateadas, abandonadas e/ou até mesmo fechadas;

ESPORTE/LAZER: o estádio municipal há vários anos não passa por uma reforma. O tradicional ginásio de esportes Deolindo Rodrigues encontra-se abandonado. As tradicionais corridas de pedestres e ciclísticas não constam na programação de atividades do aniversário da cidade este ano;

INFRAESTRUTURA: ruas esburacadas, pontes quebradas e interditadas, mercado central e feirinha do peixe em condições insalubres;

SEGURANÇA: grande número de assassinatos, principalmente de jovens envolvidos com drogas, falta de programas e projetos de prevenção e/ou recuperação ao uso de drogas;

DESEMPREGO: continua cada vez mais constante o embarque de trabalhadores codoenses em busca de emprego no Sul, Sudeste e Centro-oeste do país;

CULTURA: as tradicionais gincanas, shows de calouros e apresentações culturais não constam na programação de aniversário da cidade este ano.

Codó, de tradições políticas, históricas, culturais e religiosas precisa retomar seus tempos de glória!


Professor Marcos
Dirigente do PSOL-Codó e do SINTSERM

Nenhum comentário:

Postar um comentário