segunda-feira, 22 de outubro de 2018

PSOL/Codó chama voto contra Bolsonaro e pela democracia

O Diretório Municipal do PSOL/Codó, conclama os cidadãos e cidadãs codoenses, a votarem contra o presidenciável Jair Bolsonaro na eleição do próximo domingo, pelos seguintes motivos:

1. É inegável que o sentimento anti petista tomou conta de grande parcela da sociedade, resultado não somente dos escândalos de corrupção envolvendo esse partido, mas também forjado pela mídia e judiciário que blindaram os demais partidos corruptos, como o PMDB, PSDB, PP, entre outros. Contudo, o que precisa ficar claro é que votar contra Bolsonaro não significa apoiar o PT. Nós mesmos do PSOL, sempre fomos e seremos oposição ao PT, mas entendemos que neste momento da história algo mais valioso está em jogo: nossa democracia. Recentemente, foi divulgado vídeo em que o filho de Bolsonaro fala em fechar o STF e o próprio Bolsonaro já fez declarações favoráveis à tortura e à ditadura;

2. Bolsonaro se aproveita de duas pautas importantes para a sociedade que são a questão da segurança pública e do combate à corrupção para atrair votos, tentando aparecer como um candidato novo, anti sistema e que vai resolver os problemas nessas áreas. Contudo, oferece soluções simplistas, como o armamento da população e a privatização de estatais. Por outro lado, a maioria das pessoas não atenta que na sua agenda há outras propostas extremamente nocivas aos trabalhadores, como a reforma da previdência, trabalhista, a privatização de serviços públicos. Quem não lembra que ele votou favorável a todas às propostas de Michel Temer, inclusive à PEC do Teto de gastos, que congela os investimentos públicos por 20 anos. Candidato apoiado por patrão, não deveria ter apoio dos trabalhadores;

3. Bolsonaro pretende fazer um governo totalitário, onde as minorias não terão vez. Por isso desrespeita a pluralidade humana atacando negros, mulheres, LGBT's e adversários ideológicos, inclusive declarando que vai acabar com os ativismos;

4. Por fim, o momento não é fácil. A história retrocedeu e agora temos que escolher novamente entre democracia ou ditadura, civilização ou barbárie. Mas sem dúvida, essa escolha é mais urgente que penalizar o PT por tudo que esse partido fez. Portanto, vote com a consciência, não vote com o ódio.
Escolhemos a democracia. Votemos Haddad 13, e a partir de 01 de janeiro, começemos a acertar as contas com o PT nas ruas, coisa que com Bolsonaro no poder será mais difícil, mas não impossível.

"Olho por olho e o mundo acabará cego"
Gandhi

Diretório Municipal do PSOL/Codó


domingo, 30 de setembro de 2018

Mulheres de Codó realizam Ato Nacional #EleNão

O dia 29 de setembro de 2018 foi um marco na história da luta das mulheres em Codó. Não se tem registro de outro movimento em que as mulheres codoenses se organizaram de forma tão autônoma e espontânea para lutar pelos seus direitos e das minorias oprimidas.

A adesão das codoenses ao Ato Nacional #EleNão foi uma resposta contundente aos discursos fascistas, racistas e misóginos do presidenciável Jair Bolsonaro. Certamente ajudou, em conjunto com centenas de outras manifestações pelo Brasil a fora, a abalar a campanha do fascista.

O ato foi realizado na Praça São Sebastião, e de uma forma diferente contou com atrações culturais, intercaladas com falas dos participantes, de professoras da Universidade Federal do Maranhão e de outras instituições. Ali foram derrubados todos os discursos do presidenciável, provando que os mesmos, ao serem confrontados com a razão, só lhes sobra o ódio. O ódio às mulheres, quilombolas, LGBT's e demais setores oprimidos da sociedade.

Nós, do PSOL, temos outro motivo para parabenizar o Ato #EleNão, que foi o resgate da memória e da luta da nossa companheira Marielle, covardemente executada na noite do dia 14 de março, juntamente ao motorista Anderson Gomes, por lutar pelas mesmas causas que levaram as mulheres codoenses ao Ato do dia 29.

Enfim, acreditamos que as mulheres codoenses descobriram a força que têm e que doravante continuarão se organizando para fortalecer a luta por uma sociedade justa e fraterna onde todos e todas possam ser respeitados nas suas diferenças.






PSOL/Codó define seus candidatos às eleições 2018

O Diretório Municipal do PSOL de Codó e demais militantes reuniram-se no dia 15 de setembro para avaliar a conjuntura política do país e apontar para o conjunto da sua militância, simpatizantes e demais cidadãos comprometidos com a causa de uma sociedade mais justa e igualitária as candidaturas que representam estes ideais.

Infelizmente, a pretensão do Diretório Municipal de lançar candidatos do nosso município não foi possível em virtude de entraves financeiros, burocráticos e pessoais. Entretanto, no seio do PSOL, isso não configura um problema, pois todos os candidatos, qualquer que seja o canto do país, defendem uma única causa: a causa do socialismo. Todos são ativistas populares que lutam diariamente nas mais diversas trincheiras: moradia, terra, trabalho, meio ambiente, a favor das minorias oprimidas. Enfim, contra esse sistema vampiro, que suga a vida e a dignidade dos trabalhadores e trabalhadoras.

Nesse sentido, pedimos a todos aqueles e aquelas que nas duas últimas eleições municipais estiveram conosco, aos que nos acompanham nos movimentos sociais e à população em geral, que votem nos seguintes candidatos:

1. Presidente: Guilherme Boulos / Vice: Sônia Guajajara. Nº 50

Nascido em 1982, Boulos é natural de São Paulo, filho de dois médicos e professores da Universidade de São Paulo (USP). É filósofo, psicanalista, professor e escritor.

Desde a juventude se interessou pelas lutas democráticas e, em 1997, aos 15 anos, ingressou no movimento estudantil, quando militou na União da Juventude Comunista (UJC). Depois, conheceu o Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) e o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) – em que permanece militando até hoje.



2. Governador: Odívio Neto / Vice: Profª. Helena Nº 50

Engenheiro Civil, Professor do IFMA e Analista Ambiental da SEMA é militante há mais de 20 anos, dos quais 6 no PSOL. Odívio da Silva Rezende Neto, foi candidato a prefeito de São João dos Patos em 2012, candidato a vice-governador em 2014. Sempre pautou sua atuação no firme compromisso com as causas dos trabalhadores, juventude e povo excluído, contra o governo oligárquico do Sarney, passando pela resistência ao neoliberalismo dos tucanos nos anos 1990 a nível nacional ou, ainda, na resistência às políticas de conciliação de classes dos governos do PT.

3. Senadores: Saulo Pinto (Nº 500)  e Iêgo Bruno (Nº 212)




4. Deputado Federal: Professor Milton N° 5050



5. Deputada Estadual: Professora Fernanda Suely Nº 50100



Partido Socialismo e Liberdade - PSOL
Diretório Municipal de Codó

domingo, 2 de setembro de 2018

GOVERNO NAGIB: ESPECIALISTA EM MAQUILAR A CIDADE

Eleito com a principal promessa de gerar mais emprego e renda para as famílias codoenses, até agora o Governo mais Avanço mais Conquistas vem demonstrando mesmo que sua especialidade é maquilar a realidade do município, sobretudo através de pequenas obras urbanísticas. Enquanto isso, os graves problemas do município, como a precária saúde, a educação sucateada, o desemprego em massa, o problema do lixão a céu aberto, entre outros, permanecem sem solução.
Fila grandiosa no HGM para marcação
de consulta

Quem vê de fora ou superficialmente acredita que o município está mil maravilhas, mas quem vive o dia a dia da cidade sofre na pele as dificuldades de ser cidadão codoense.

A saúde é o setor com mais problemas: dificuldades para marcar consultas, escassez e desvalorização dos profissionais, filas enormes, falta de material para trabalho, são uma amostra de que o HGM funciona precariamente. Na educação, a situação não é diferente, sobretudo quando se trata de condições de trabalho para o professor. O lixão a céu aberto continua adoecendo as pessoas, principalmente crianças e idosos.

Maternidade inaugurada há mais de um ano não funciona

Enfim, quase na metade do seu mandato, o governo de Nagib ainda não conseguiu cumprir grande parte das promessas de campanha, apesar do enxugamento de gastos que vem praticando através de demissões e dos mais de duzentos milhões (206.938.708,99) recebidos só de repasses do governo federal, sem contar os repasses estaduais, convênios, emendas parlamentares e receitas próprias. (Fonte: Tesouro Nacional).

Professores reivindicam valorização e condições de trabalho


Lixão a céu aberto continua adoecendo crianças e idosos

Assim a população se pergunta onde está sendo investido todo esse recurso, já que a qualidade dos serviços públicos tem piorado e a cada dia fica mais difícil viver dignamente na nossa cidade. Acreditamos que é hora de a população abrir o olho e fiscalizar melhor a aplicação dos recursos públicos do nosso município, pois se depender dos nossos vereadores estaremos perdidos.


Partido Socialismo e Liberdade - PSOL
Diretório Municipal de Codó


segunda-feira, 4 de junho de 2018

Até quando a prefeitura de Codó seguirá burlando a lei e adiará o concurso público?

Com a anuência do Ministério Público, a prefeitura de Codó ganhou mais tempo para realizar o concurso público, que segundo o Termo de Ajustamento de Conduta - TAC, anteriormente firmado com o MP, deveria ser realizado até o ano passado.

Por meio de um Aditivo, a representante do MP aceitou as alegações do poder executivo e estendeu o prazo para dezembro de 2019. Vejamos:

"...resolvem celebrar o presente ADITIVO AO TAC de 08 de fevereiro de 2017 prorrogando os prazos de cumprimento das obrigações acordadas para ter início em junho de 2019, com lançamento do edital do concurso público, e término em dezembro de 2019, bem como posse dos aprovados em janeiro de 2020..."

Apesar da representante do Ministério Público ter reconhecido no TAC de 08/02/2017 que "o Município de Codó apresenta grande número de servidores contratados mediante contrato temporário de trabalho, sem prévia aprovação em concurso público" e que há "necessidade IMEDIATA de restauração da legalidade desse aspecto da administração Pública", a promotora resolveu aceitar a proposta do executivo e adiar por dois anos a realização do concurso público. O novo TAC não explicita qual a justificativa apresentada pelo município para conseguir a prorrogação dos prazos.

Ainda segundo o Termo de Ajustamento de Conduta que foi descumprido, o Ministério Público poderia ter aplicado uma multa diária de R$ 1.000,00 (um mil reais) sobre o gestor, em caso de descumprimento do TAC, o que certamente não ocorreu.

O Diretório Municipal do Partido Socialismo e Liberdade - PSOL, que ingressou com a representação pela realização do concurso público, continuará vigilante e atento ao cumprimento do novo TAC (Aditivo), e ao papel institucional do MP para que a legalidade volte a ser estabelecida na administração pública municipal de Codó.


Diretório Municipal do PSOL/Codó




quarta-feira, 2 de maio de 2018

EDUCADORES TÊM DIREITO AOS PRECATÓRIOS DO FUNDEF

Mais uma vez o prefeito de Codó investe contra os direitos dos educadores da rede municipal de ensino. Nagib pretende, à revelia do que determina a lei, não repassar parte dos recursos dos precatórios do FUNDEF aos professores. Diz que não deve nada aos educadores. Porém, se tais recursos fossem repassados ao município no período devido, os educadores os teriam recebido. Esta verba, portanto, trata-se de uma reparação do que foi usurpado do salário dos educadores no período de vigência do FUNDEF.

Para extirpar qualquer objeção legal quanto ao direito dos educadores em parte dos precatórios, vejamos o que diz a lei do FUNDEF:

“Art. 7º Os recursos do Fundo, incluída a complementação da União, quando for o caso, serão utilizados pelos Estados, Distrito Federal e Municípios, assegurados, pelo menos, 60% (sessenta por cento) para a remuneração dos profissionais do Magistério, em efetivo exercício de suas atividades no ensino fundamental público."

OS EDUCADORES DEVEM SEGUIR NA LUTA!

A exemplo de outras conquistas da categoria, como o Plano de Carreira, o Piso Salarial e a Jornada Extraclasse, o direito aos precatórios do FUNDEF também só virá com muita luta, por isso foi fundamental a decisão da categoria e do seu sindicato de paralisar no dia 08 de maio, como forma de pressionar o executivo a cumprir a lei e a respeitar o direito dos professores.

TODO APOIO A LUTA DOS EDUCADORES!


Diretório Municipal do Partido Socialismo e Liberdade - PSOL/Codó

segunda-feira, 26 de março de 2018

PSOL cobra do MP cumprimento do TAC do concurso público


Nesta segunda feira, 26/03, o Partido Socialismo e Liberdade de Codó - PSOL - cobrou do Ministério Público o cumprimento do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que obriga a prefeitura de Codó a realizar concurso público. O prazo estipulado pelo próprio MP expirou em 31/12/2017, e  a multa diária por atraso é R$ 1.000,00.






O PSOL já havia alertado o MP sobre o possível descumprimento do TAC, entretanto a promotoria objetou que o prazo para o cumprimento do mesmo ainda não havia expirado. (ofício abaixo).



Dentre os motivos apontados pelo Ministério Público para fazer o TAC estão, segundo o documento: "O grande número de servidores públicos contratados mediante contrato temporário de trabalho, sem prévia aprovação em concurso público; e a necessidade de imediata restauração da legalidade desse aspecto da administração pública."

Confira o TAC na íntegra, que está sendo descumprido pela prefeitura de Codó: